Historial

Fundação > 5 de Outubro de 1988 (31 anos)
Fundadores > Evaristo Martins Tavares, Carlos Manuel da Silva Pinto, Valdemar Mota Duarte, António Ferreira de Oliveira
Presidente (Direção) > André Filipe Soares Cunha; Direção Técnica > Liliana Tavares, André Cunha
Região Etnográfica > Douro Litoral Sul
Danças Tradicionais > Moleirinha, Padeirinha, Moinho, Vira Malhão, Vira de Cruz, Vira de Trempes, Vira de Três ao Meio, Vira Valseado, Pião de Aveiro
Trajes > Noivos, Leiteira, Traje de ir à feira, Padeira, Domingueiro, Moleiro, Ceifeiros Ricos, Vindimadores, Romaria
Representações Nacionais > De Norte a Sul do País
Representações Internacionais > Espanha, França e Suíça
Filiação > Sócio Aderente da Federação do Folclore Português (Outubro de 2019), Membro da FAMOA (Federação das Associações do Município de Oliveira de Azeméis) (Sócio n.º 97), Fundação INATEL (N.º 5469) (Certificado da Fundação INATEL) e ADRITEM (Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria)
Festivais Nacionais > Organização de XXIX Edições (Ver Histórico);
Festivais Concelhios (Festas do Concelho) > Organização de I Edição (2014) (Ver histórico)
Número de elementos do Rancho Folclórico > 47
Secções > E.M.C.R.UL – Escola de Música “Cravos e Rosas” de UL
 
O Rancho Folclórico “Cravos e Rosas” de Santa Maria de Ul foi fundado em 5 de Outubro de 1988 e fez a sua primeira apresentação em público no dia 8 de Janeiro de 1989.
Os trajes envergados pelos elementos do grupo são de invulgar interesse etnográfico, sendo o resultado de uma minuciosa recolha e investigação com recurso a fotografias do final do século XIX, para além da recuperação de algumas peças que se encontravam bastante danificadas.
A tocata é composta por instrumentos tradicionais representativos e o coro é composto por vozes femininas e masculinas, com o respetivo cantadores e cantadeiras.
As danças apresentadas pelo Rancho Folclórico "Cravos e Rosas" nas suas atuações são extremamente variadas (na verdade, contam-se 60 danças diferentes no repertório do grupo), sendo normalmente executadas por seis a oito pares de dançarinos.
Tanto estas danças como os cantares que as acompanham pertencem ao mais tradicional folclore de Oliveira de Azeméis e da Beira Litoral. A recolha e pesquisa das mesmas é fruto de um dedicado trabalho de procura feito pelo grupo, tendo em conta as tradições dos antepassados da região em que se encontra inserido.
Deste modo, e pelo vasto repertório que o grupo possui, o Rancho Folclórico "Cravos e Rosas" tem sido solicitado para os mais diversos pontos do país, quer em Festivais, Festas e Romarias, quer em outros eventos de carácter cultural, tendo atuado também no estrangeiro (Espanha, França e Suíça), levando a conhecer as suas raízes culturais aos quatro cantos do Mundo. Para além de todas as apresentações em público, o Rancho Folclórico "Cravos e Rosas" conta ainda com os meios de comunicação social e de um site na Internet onde pode ser consultada informação sobre o grupo, em www.cravoserosas.com. O grupo também se encontra registado na rede social facebook, em www.facebook.com/cravoserosas.ul.oaz (“Cravos e Rosas UL”).
No grupo predomina a juventude, vivendo o folclore com alegria e fazendo com que a cultura da região não seja esquecida.
Membro da Federação do Folclore Português, o Rancho Folclórico “Cravos e Rosas” de Santa Maria de UL foi fundado em 5 de Outubro de 1988 e fez a sua primeira apresentação em público no dia 8 de Janeiro de 1989.
Os trajes envergados pelos elementos do grupo são de invulgar interesse etnográfico, sendo o resultado de uma minuciosa recolha e investigação com recurso a fotografias do final do século XIX, para além da recuperação de algumas peças que se encontravam bastante danificadas.
A tocata é composta por instrumentos tradicionais representativos e o coro é composto por vozes femininas e masculinas, com os respetivos cantadores e cantadeiras.
As danças apresentadas pelo Rancho Folclórico "Cravos e Rosas" nas suas atuações são extremamente variadas, sendo normalmente executadas por seis a oito pares de dançarinos.
Tanto estas danças como os cantares que as acompanham pertencem ao mais tradicional folclore de Oliveira de Azeméis e da Região da Beira Litoral. O Rancho Folclórico "Cravos e Rosas" tem sido solicitado para os mais diversos pontos do país, quer em Festivais, Festas e Romarias, quer em outros eventos de carácter cultural, tendo atuado também no estrangeiro (Espanha, França e Suíça). Pode ser consultada informação adicional sobre o grupo em www.cravoserosas.com ou em www.facebook.com/cravoserosas.ul.oaz (“Cravos e Rosas UL”).
 
DOCUMENTO                                                                                                    FORMATO ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO
HIST ORIAL PDF 24/10/2019